MEGAZORD logo

Conheça MEGAZORD — o futuro com VAC Ban do Brasil

No Brasil, a Gamers Club — plataforma terceirizada semelhante ao FACEIT ou ESEA — tem revelado muito sangue novo no cenário. O trio latto, b4rtin e dumau da GODSENT deu os seus primeiros passos nos lobbies da Gamers Club. Para ser considerado um jogador perigoso ou de alto nível na plataforma, existem alguns requisitos. A primeira é uma foto de perfil de Naruto ou outro Anime no perfil da Steam. Habilidosos mas desconhecidos, os jogadores brasileiros deram início a essa tendência que pode ser explicada pela faixa etária do jogador, no máximo 18, que assiste a esse tipo de conteúdo. Além da foto do perfil, esse tipo de jogador tem o mapa da Mirage masterizado. Eles conhecem todos os ângulos e táticas, e o seu nível de jogo recebe um aumento considerável neste mapa.

This article is also available in English here — Este artigo também está disponível em inglês aqui

Quase todos os membros do MEGAZORD seguem o perfil descrito aqui. Recentemente, eles jogaram em um lobby da Gamers Club contra FalleN, KSCERATO, coldzera, fer e boltz. Eles jogaram Mirage e, sem muita surpresa, o MEGAZORD venceu por 16-13 com muitos bons apontamentos da equipa jovem. Durante a partida, os jogadores do MEGAZORD receberam muitos elogios de telespectadores e jogadores. Na brincadeira, algumas personalidades da comunidade falam que se o Major fosse disputado apenas na Mirage, o Brasil teria mais de dois Majors.

O nome MEGAZORD é uma referência aos Power Rangers, pois é um personagem que une as habilidades de cinco outros em um. Allan “história” Lawrenz, Kaue “kauez” Kascuk, Mateus “cidZzZ” Piber, Samuel “voltera” Rodrigues e Kayke “kye” Bertolucci formam esta equipa com tão grande talento e potencial.

history jogou por alguns meses na eLevate, uma organização norte-americana que a certa altura decidiu apostar em alguns talentos brasileiros. O jovem tem apenas 17 anos e é o AWPer de elite do MEGAZORD. Ele é o jogador com o rating da HLTV mais alto da equipe (1,12) nos últimos três meses e jogando como AWPer, o que torna isso mais notável. history também mostra boa capacidade com rifles, dividindo suas estatísticas nos últimos três meses em números semelhantes em mortes com AWP e rifles.

Kauez é um dos jogadores mais promissores da região, apesar de ter um VAC ban por usar um skin changer. O jogador de 18 anos foi uma peça importante na equipa da DETONA no ano passado. Ele se despediu dos pitbulls após confessar ter sido banido. Durante a CBCS Elite League (um evento RMR da América do Sul), muitos jogadores foram acusados, ​​e posteriormente expostos, por terem contas com um VAC ban. Por causa da nova posição da Valve em contas com VAC, Kauez tem mais dois anos de espera antes de poder jogar em eventos oficiais da Valve, já que foi banido há 3 anos. O talento brasileiro está a jogar como entry-fragger neste novo projeto.

cidZzZ fazia parte do Bears no início de 2021, mas foi recentemente transferido da equipa por causa de uma recente mudança no plantel. cidZzZ também é um dos jogadores com uma conta VAC ban e é o IGL da equipe. Em um TwitLonger o jogador explicou que ainda está à espera de uma resposta da desenvolvedora sobre os detalhes do seu banimento.

O MEGAZORD está focado em resultados como uma equipa e podemos ver um estilo de jogo baseado em poder de fogo e táticas simples. No entanto, a equipe contratou o técnico brasileiro Emanuel “gra1zen” Andrade para ajudar nas questões táticas.

voltera é a mais recente adição à equipa e promete acrescentar mais experiência à equipa, atuando como entry-fragger. Com 23 anos, o jogador é o mais experiente do grupo. Ele também fez parte do Bears com cidZzZ.

kye e Vivo Keyd decidiram se separar depois de uma temporada decepcionante, com o jovem jogando agora como lurker no MEGAZORD. O talento de 16 anos, kye, também tem uma conta com VAC associada ao seu nome.

Considerados jogadores promissores na região e após experiências frustrantes em suas equipes anteriores e com a situação com a  Valve, eles decidiram unir forças e formar o MEGAZORD.

Um vídeo de destaque de FalleN da partida no Mirage contra MEGAZORD

“Leões de Mirage” como são carinhosamente chamados pela comunidade, o MEGAZORD ainda está tentando encontrar seu espaço no cenário competitivo. Na 2ª temporada do CBCS Retake Series eles conseguiram ir para os playoffs, mas caíram para a Havan Liberty. Pouco depois, em agosto, eles disputaram a segunda liga mensal mais importante do Brasil – Gamers Club Serie A. MEGAZORD ficou em quarto lugar, terminando o torneio atrás de elencos como 9Z e Paquetá.

Apesar de ter resultados decentes online, a jovem formação brasileira deve enfrentar o processo de transferência do online para a LAN, pois muitos jogadores conhecidos pelas suas atuações online, não conseguem replicá-los em eventos presenciais.

“Nós nos vemos como um dos melhores elencos do Brasil, conhecemos nosso potencial e sabemos que podemos nos destacar entre os 5 primeiros do Brasil. Nosso estilo de jogo é mais baseado em reações rápidas e aproveitamos a sincronia que temos dentro do jogo. Meus companheiros de equipa, eles são os melhores com quem já joguei, nosso relacionamento dentro e fora do jogo é incrível ”, disse cidZzZ sobre o MEGAZORD e seus companheiros de equipe.

Grayz1n mergulhou mais fundo no potencial do elenco, dizendo: “hoje vejo o potencial da equipe para enfrentar as principais equipes do Brasil com facilidade como já conseguimos fazer hoje com 2 meses.”

“Individualmente acredito que os meninos podem jogar em grandes equipes brasileiras que jogam aqui ou no exterior e assim que vencerem os banimentos haverá várias propostas para alguns dos meninos. Nossos objetivos hoje são chegar aos maiores torneios, ter boas atuações e nos firmar no Tier 1 brasileiro. Claro, queremos ganhar campeonatos, obviamente, e confiamos que com esta escalação alcançaremos grandes conquistas no Brasil. Acho que aos poucos vamos nos acostumando com os grandes times do Brasil e quanto mais ficarmos na elite brasileira do CS:GO, mais estaremos prontos para competir e ganhar grandes campeonatos ao longo do tempo”.

kye afirmou: “Espero que em alguns anos eu esteja jogando contra os melhores de todo o mundo, e o estilo de jogo eu me defino como um jogador mais agressivo quando o tempo precisa, mas que prefere jogar mais nas pontas fazendo de lurker ou como padrão. Todos [meus companheiros de equipe] têm um potencial incrível e, sem dúvida, são um dos melhores com quem joguei.”

O cenário brasileiro também espera coisas boas do elenco. MEGAZORD é a reunião do que a cena brasileira tem a oferecer: níveis de skill individual muito altos. A cena competitiva do CS:GO não é apenas sobre matar e pressionar W. Não obstante, todos esses sinais são promissores e o elenco pode entregar coisas boas para a torcida brasileira. É claro que todas as regiões possuem jogadores com muito poder de fogo, porém, o cenário brasileiro revela muito talento a cada dia. Talvez o que esteja faltando seja a parte tática, um dos aspectos mais importantes do jogo.

Conhecido por sua experiência como coach e análise no cenário brasileiro, Giovanni “gio” Deniz deu sua opinião sobre o MEGAZORD. “São jogadores com um potencial gigantesco, mas não têm uma cabeça experiente para resistir a momentos em que ela conta. Kauez já mostrou seu resultado no Masters com o Detona. Os outros ainda não se destacaram tanto, mas sem dúvida conseguiram um bom desempenho. A principal diferença neste momento é que estão 100% online, onde podem se desenvolver e conquistar espaço de forma rápida e contínua. ” Caster brasileiro de CS:GO, Raul “Raules” Ribeiro destaca também a habilidade e nível individual dos jogadores do MEGAZORD e a situação do VAC ban envolvendo três jogadores: “pontos que podem atrapalhar a evolução da equipa no longo prazo é a presença de contas antigas banidas em alguns jogadores. Além disso, talvez a falta de experiência não permita que a equipe encontre alguns “atalhos” para a evolução, mas com o tempo eles definitivamente irão adquirir isso.”

O técnico da Havan Liberty, Sid “sidde” Macedo elogia a iniciativa dos jogadores do MEGAZORD: “A iniciativa dos jogadores de tentar um projeto desse tipo é muito interessante porque dá um alívio para a carreira de quem está cumprindo punição com a Valve.” Sidde fala mais sobre a equipe, “Acho que a escolha dos jogadores também foi bem feita, pois mistura talentos com pouca experiência competitiva, com jogadores com um pouco mais de experiência como cidZzZ e kauez trazendo o equilíbrio que precisam em relação à mistura de estilo tático e a postura ‘solta’ dos jovens jogadores.”

“Comecei a admirá-los quando percebi que investem em jogar o jogo de forma correta e inteligente. Muitos desses times de jovens querem jogar mesmo assim, pensando que a habilidade resolve tudo. Mas nesta equipa, percebo que devido ao esforço do treinador e do capitão, existe um estilo mais estruturado e uma preocupação em fazer desde o início da equipa da forma mais correta e estruturada possível.”

O potencial dos jovens jogadores nunca é certo, mas com o tipo certo de experiência e prática adequada, quem sabe? Talvez o MEGAZORD seja o próximo grande vencedor brasileiro e se tornem nomes lendários no cenário tier 1 ou não. No entanto, o  seu potencial é inegável.

Total
0
Shares
Related Posts